terça-feira, 13 de maio de 2008

Há leis que são só para os outros...



A notícia, amplamente difundida, dá conta que José Sócrates, Manuel Pinho e vários membros do gabinete do chefe do Governo violaram a proibição de fumar no voo da TAP entre Portugal e Venezuela. O assunto foi muito comentado durante o voo e causou incómodo a algum pessoal de bordo.

O supervisor do voo, a 2.ª autoridade a bordo logo após o comandante, disse não ter dúvidas de que era proibido fumar a bordo e, embaraçado, falou em «situações de excepção». Um assessor do primeiro-ministro disse que «é costume» e que as pessoas a bordo «não se importaram».

A notícia não vale nada do ponto de vista jornalístico, mas é reveladora de um servilismo viscoso por parte do supervisor de voo e de uma arrogância repugnante por parte do assessor que se apressou em inventar uma justificação mal amanhada.

Mas «é costume» o quê?
É costume estes funcionários pensarem que estão acima das leis que criam?
É costume pensarem que a sua presença obriga a situações de excepção?
É costume a sua presença intimidar pessoas dóceis que se calam?


Vamos lá mudar os costumes…!

1 comentário:

Luís Melancia disse...

Sim senhor! O Primeiro Ministro pediu hoje desculpas e até informou que vai deixar de fumar!!!
Está em http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/320702