terça-feira, 13 de maio de 2008

O que se passa esta manhã na RTP é abjecto



Que a televisão pública noticie um evento que congrega múltiplas dezenas de milhares de portugueses, percebo. Como fenómeno de massas (do ponto de vista quantitativo...), exige-se a notícia.

Agora, que a televisão pública gaste horas de emissão na transmissão de um programa confessional, aí a conversa já é outra! O que se passa esta manhã na RTP é abjecto.

Quem é que paga estas horas de transmissão religosa??? E desde quando é que este comportamento é consentâneo com o facto de sermos um Estado laico???

Continuo a achar que a religião é privada e deve ser praticada dessa forma; quem a quer com dimensão pública...pague; como outros, como todos.

E que tal uma mobilização em massa, para assinar uma queixa a apresentar à ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação) ?

2 comentários:

Ricardo disse...

Ora viva pr Luis, mais uma vez.
É interessante que venha falar deste assunto, porque há uns meses atrás eu tomei a iniciativa de sugerir algo à RTP, através do link seguinte http://ww1.rtp.pt/wportal/grupo/provedor_telespectador/
que é o do Provedor do Telespectador. A minha sugestão, ou melhor, as minhas sugestões, tendo em conta que Portugal é um Estado laico, era que o tempo de antena para os programas religiosos fossem mais bem divididos entre as outras confissões, sabendo que a Igreja Católica é a mais favorecida nesse aspecto e noutros também. A resposta que me foi dáda alguns dias depois é que era impossivel responder a esse pedido tendo em conta que o tempo de antena é atribuido em função da maioria da população que confessa esta ou aquela religião. Conclusão, o estado que normalmente não é suposto ter religião, e a RTP sendo a telveisão do Estado, faz o que é contrário há sua constituição. Quem não é católico em Porgual, é como um tipo de cidadão de segundo plano, claro que não é por todo o lado assim, mas em muitos orgãos do Estado os não católicos não tem o mesmo nivel de qualidade de serviços. O tempo de antena na RTP é um deles. Tenho pena porque neste 13 de Maio, vão ter de suportar horas a fio de idolatria em directo graças à televisão do Estado.

O nosso povo precisa acordar

Um forte abraço em Cristo

Ricardo
Suiça

Ricardo disse...

ah sim, e em relação à queixa, será que as pessoas têm coragem para denunciar essa situação?
No que me toca, pode contar com o meu apoio se houver algum movimento nesse sentido. Se não houver, é realmente lamentavel saber que os portugueses não católicos, nomeadamente os evangélicos, não tenham coragem para se manifestar contra o que eu penso ser uma injustiça. Ou o tempo de antena é repartido de forma igual com as outras confissões, ou então o Estado que não promova a religião católica, tirando da sua programação os programas religiosos por causa de ser um Estado laico.
Ricardo (mais uma vez)