quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

O MINI-mundo de Salvaterra de Magos

A eleição para a constituição da Mesa da Assembleia Municipal de Salvaterra de Magos, levada a efeito na passada sexta-feira, trocou de novo as voltas ao Bloco de Esquerda.

Pedro Choy, o cidadão mais votado pelos munícipes não conseguiu, tal como há quatro anos, ser eleito Presidente da Mesa da Assembleia Municipal. Isto porque a oposição se concertou e juntou os votos para que a Mesa ficasse entregue ao PS e ao PSD. Devo dizer, contudo, que o Dr. Pedro Choy merece o maior respeito; o Dr. Pedro Choy representa o melhor da sociedade civil em Salvaterra e Salvaterra teria a ganhar se ele tivesse conseguido a eleição (ele…não o Bloco). É pena ter-se deixado colar ao Bloco de Esquerda e ter cedido ao aproveitamento que o Bloco fez da sua imagem.


São estes imponderáveis que fazem da política uma actividade imprevisível; fazer política é, por vezes, como tentar fazer geometria no espaço.

Dizem por aí as «más-línguas» que quem ficou contente com a derrota de Pedro Choy foi a sua própria camarada: a Presidente da Câmara. Diz-se por aí que ela ficou muito contente porque assim se sentiu vingada pelo facto de o Dr. Pedro Choy ter dado emprego a um assessor que ela tinha acabado de escorraçar da Praça da República.

Ao que parece, ninguém sabe das razões que levaram a presidente a despedir o triste assessor. Mas que este manteve um comprometedor silêncio, lá isso manteve. Nada de ajuste de contas…nada de defesa da honra…nada de indignação…o sujeito é escorraçado e fica calado. Hummm…quanto mais calado, mais culpado.

Ai, os assessores… um dia desses ainda escrevo um artigo acerca dos parasitas da política.

3 comentários:

Paulo Cadeiras disse...

Mas isso é muito chato. Duas vezes seguidas?
Não estou a ver quem era o assessor mas a vaga de despedimentos em Portugal tende a crescer, sorte de quem tem amigos e parece que teve melhor sorte que muitos que batem ali à porta do fundo desemprego.

um leitor atentissimo disse...

ate parece que o dr melancia ficou triste com a não nomeação do dr pedro choy. Então veio a terreiro com unhas e dentes insurgir-se contra a aliança nunoferreira-joão nunes e não se debate contra a aliança psd / ps na assembleia. Então há dois pesos e duas medidas do senhor presidente da concelhia.
ja agora o sr assessor será que deve uns euritos bons a alguém... se calhar não... já outras pessoas não podem cantar de galo nesta matéria.

Dr. Luís Melancia disse...

Ó meu caro leitor atentíssimo, vamos por partes, como diria Jack, o estripador:

1. Acerca do Dr. Pedro Choy, mantenho tudo o que disse: personalidade destacada e de mérito reconhecido neste concelho, sim senhor. Se tivesse sido eleito, o concelho ganharia.

2. As alianças: é preciso ser políticamante imbecil, ignorante, para dizer o que você acaba de dizer. Quando o PSD faz uma aliança com o PS, é uma aliança entre dois partidos da social democracia. Já uma aliança entre alguem do PSD com o BE é uma aliança da social democracia com o trotskismo-leninismo. Ó homem, não diga asneiras. O mal da política local, aqui em Salvaterra, é ter andado infestada de gente ignorante como você...que de política percebe ZERO.

3. Quanto às dívidas...Se você não é o tal assessor, deve saber muito acerca da vida dele...e claro que há tanta gente que é devedora e credora. Essa obervação é, no mínimo, estúpida.

4. Sim senhor, sou o dr. Luís Melancia. E você? Você é um cobarde, um aproveitador desta faculdade que a net dá aos velhacos de dizerem porcaria sem dizerem quem são...

Mas você sabia que quando você pisa em esterco de cão vai deixando o cheiro por onde passa???