sexta-feira, 17 de julho de 2009

BEM-VINDO, CAMINHANTE

Inventamos, muitas vezes, metas só para simular um final que, afinal, é falso!

O desafio não é chegar...é continuar. E quem entende a vida como um processo contínuo, sabe que nunca chegamos à meta! Haverá alguma ideologia, filosofia, crença ou sabedoria que se presuma como meta última, acabada, definitiva?

Não há finais felizes; isso é um engano! Talvez seja por isso que, nas estórias de infância, o final ficava sempre suspenso: «foram felizes para sempre».

O nosso projecto é o trajecto! E o que temos de aprender a fazer é...desfrutar a viagem!

Bem-vindo, caminhante!!!

3 comentários:

Paulo disse...

...parar é morrer,logo uma meta não é mais nem menos que um capitulo de um livro que conta uma História Interminável.Logo as metas vêem sempre a cada dia que passa,porque a vida é uma grande corrida...

Dr. David disse...

Uma grande caminhada começa sempre com um primeiro passo, depois outro, e outro...
O objectivo é não deixar de caminhar! Hoje, amanhã e depois de amanhã...
Porquê!?
Porque a nossa vida, que não é mais do que uma grande caminhada, é para, afinal de contas viver passo a passo...
Sorria!!! Porque ainda agora está nos primeiros passos...

Othelo disse...

Sem dúvida que muitos inventam metas só para simular um final que, afinal, é falso. Mas este constato não deve obstar a realidade do final. Por isso, parece-me que a ideia do sempiterno caminhar do qual temos que aprender a desfrutar a cada dia não seja tão simples como é aliciante; essencialmente por duas razoes: uma, é que o caminhar de aprendizagem da vida terá uma meta, quer o queiramos ou não, por isso não é eterno. Outra, é que a vida nem sempre é “un long fleuve tranquille”, momentos que não podemos considerar como um desfrutar da caminhada.
Assim parece-me que é importante ter alguma ideia de qual é o nosso destino (meta), para além do projecto da caminhada… não vamos nós só caminhar por caminhar.