segunda-feira, 5 de maio de 2008

O Papa fora da lista...

Acabei de receber, pelo Correio, a «Time» desta semana. Confirma-se: o Papa não faz parte da lista das 100 personalidades mais influentes do mundo, de acordo com a selecção feita pela prestigiada revista «Time Magazine».

A crescente perda de influência da Igreja Católica no mundo, fruto dos sucessivos escândalos sexuais e outros, que começam a vir a lume, prometem lançar achas numa fogueira de proporções incontroláveis…

Mas parece que a coisa não fica por aqui: o Papa não está só fora… parece que está também de saída! De acordo com um blog da Reuters,
os 81 anos do Papa, o cansaço visível, a crescente delegação de responsabilidades papais e uma saúde frágil com complicações cardíacas, apontam para um cenário de possível substituição.

Começa a falar-se de um «Papável» sul-americano, das Honduras, Oscar Andrés Rodriguez Maradiaga, 65, com grande intervenção e credibilidade junto das estruturas vaticanas. Será essa a forma de tentar a penosa e, ao que tudo indica, impossível tarefa de reavivar o catolicismo na América Latina em geral e no maior país católico do mundo (o Brasil) em particular?


É claro que o pobre Ratzinger sempre foi Papa a prazo porque nunca seria coisa fácil substituir João Paulo II… A questão era saber por quanto tempo!

Luís Melancia

4 comentários:

Anónimo disse...

Quando era criança foi-me ensinado pelo Padre da minha aldeia que o Papa
era eleito pelo Espírito Santo...- e como o mesmo era branco, por isso é que saía fumo branco pela chaminé do Vaticano. Que Pedro era o vigário de Cristo. Fui crescendo a pensar desse modo. Só em adulto entendi a máfia e a «Vigarice» que vai lá para os lados de Itália.AGORA ATÉ QUEREM ENTERRAR O HOMEM VIVO.

Dr. Luís Melancia disse...

...depois canoniza-se e fica tudo bem.
LM

Pastor Melo disse...

Fiquei preocupado com a enfase que foi dada à visita do Papa aqui aos Estados Unidos. Este que é um país de tradição maioritária evangélica acorreu aos milhares para ver e acenar a Sua (deles) Santidade. Mal vamos quando a glória que pertence a Cristo é compartilhada com um ser humano que no uso das suas funções eclesiásticas é considerado infalível. Deus nos guarde de todos os "infaliveis" existentes e por vir.

Dr. Luís Melancia disse...

É... a América tem dessas coisas!!! A liberdade, o respeito pelo outro, o valor da diferença - tudo valores protestantes - faz desse GRANDE país um lugar onde todos têm lugar!!!