sexta-feira, 3 de julho de 2009


Tenho de confessar que, por várias razões que não vêm agora ao caso, nunca «morri de amores» por Manuel Pinho. Mas tenho igualmente de confessar que hoje fiquei com «mixed feelings». Nem meia-dúzia de horas passaram desde o incidente que a foto documenta e já estou enjoado e enojado com tantos moralismos e moralistas da treta.

Apesar de nunca ter tido a minha simpatia, também não consigo condená-lo. Talvez porque, mais do que nunca, me apetece fazer o mesmo a certos bípedes que por aí andam...

E a você, nunca lhe apeteceu…?

4 comentários:

Anónimo disse...

O problema do Pinho foi falta de educação enquanto criança, e ficou a bater mal da PINHA (julgam-se donos do mundo) ag

Dr. David disse...

É sabido que os nossos governantes, no geral,nem sempre tem tido o melhor comportamento em praça pública, todavia, este acontecimento recente que teve lugar na AR com o sr. Pinho, mostou uma grande falta de educação
e de profissionalismo como político.
Olé. Foi em Lisboa ou foi em Barrancos?

Anónimo disse...

Honestamente achei o gesto muito infantil. Foi uma fracção de segundos, mas impressiona-me mais a expressão facial que ele faz após o gesto e após se ter recostado na pultrona e meter as mãos nos bolsos. Falta um "balão" utilizado na banda desenhada, dizendo: "ai, meu Deus! O que é que eu fiz?"
Apesar do erro, achei-o transparente. O sue filtro emocial não coou tal reacção, não impedindo assim que um sentimento passasse velozmente a um comportamento.
Mesmo assim, choca-me mais, certos risinhos de escárnio que o nosso primeiro-ministro demonstra e exibe frequentemente. Nunca tinha visto tamanho pavão dentro de um fato e até usando gravata...

Emanuel Fernandes
Águas Santas

Paulo disse...

..neste caso,penso que foi mais uma boa saída para o nosso Sócrates..ficou-lhe bem em tempos de menor popularidade fazer-se de homem de mão de ferro.Acho que foi exagerado,mas ao mesmo tempo bom para recuperar fôlego as outras bancadas politicas do Hemisfério politico da Assembleia.