sexta-feira, 24 de abril de 2009

ANAMNESE

Mais do que lembranças, necessitamos recordações.
As lembranças são cerebrais: vêm do cérebro; as recordações são emocionais: vêm da alma.
Só recordamos o que sentimos. É aqui, na recordação, que mora a saudade.
Algumas lembranças são para esquecer, já as recordações são todas para avivar e reviver.
Com as lembranças levamos o presente para o passado; com as recordações trazemos o passado para o presente.
E não é interessante? O que para uns se torna uma vaga lembrança, para outros pode tornar-se uma doce recordação!
Recordar é viver. E sentir. E desejar.

Hoje, recorde três coisas!

2 comentários:

Anónimo disse...

O problema é quando as lembranças, recordações-PROVOCAM DOR-se o objectivo é não esquecer a história,especialmente quando alguém apelida a nossa ditadura de «DITABRANDA» Ag

Dr. Luís Melancia disse...

É... esse é o problema. Mas quando provocam dor já não são recordações...são pesadelos!