sexta-feira, 9 de maio de 2008

Natalidade e aborto...


De acordo com o jornal Meia-Hora, mais de 54 milhões de europeus vivem sozinhos e dois em cada três lares não têm nenhuma criança, segundo um relatório sobre a evolução da família na Europa em 2008, apresentado ontem no Parlamento Europeu.

Segundo o relatório – elaborado por psicólogos, demógrafos, sexólogos e peritos em conciliação entre trabalho e família –, a Europa é um continente velho “imerso num Inverno demográfico” com a natalidade em crise.

Por outro lado, adianta o relatório, são praticados por ano mais de um milhão e 200 mil abortos nos 27 países da União Europeia, “o que equivale a um aborto a cada 27 segundos”.

Os maiores de 65 anos já superaram em mais de seis milhões os jovens de 14 e cada vez nascem menos crianças.
As implicações - sociais, económicas, culturais e até políticas - a médio e longo prazo são aterradoras...

1 comentário:

Edemir disse...

Esta é a triste realidade européia.E Portugal já deu o seu contributo aprovando a interrupção(seria o nome técnico para o aborto?)voluntária da gravidez até a 10ª semana.E o que dizer do aumento do subsídio maternidade? Por um lado querem que aumente a população; e por outro, pemitem que se matem inocentes.Isto é uma vergonha!